VOCÊ ESTA VISITANDO O BLOG DO PROFESSOR KLEFFERSON FARIAS

domingo, 29 de novembro de 2015

ATIVIDADE DE FILOSOFIA - ARISTÓTELES E HELENISMO Parte 2



QUESTÃO 14. (UEL) "Desde suas origens entre os filósofos da antiga Grécia, a Ética é um tipo de saber normativo, isto é, um saber que pretende orientar as ações dos seres humanos".  Fonte: CORTINA, A.; MARTÍNEZ, E. Ética. Tradução de Silvana Cobucci Leite. São Paulo: Edições Loyola, 2000, p. 9. 

Com base no texto e na compreensão da ética aristotélica, é correto afirmar que a ética: 
A) Orienta-se pelo procedimento formal de regras universalizáveis, como meio de verificar a Correção ética das normas de ação. 
B) Adota a situação ideal de fala como condição para a fixação de princípios éticos básicos, a partir da negociação discursiva de regras a serem seguidas pelos envolvidos. 
C) Pauta-se pela teleologia,  indicando que o bem supremo do homem consiste em atividades que lhe sejam peculiares, buscando a sua realização de maneira excelente. 
D) Contempla o hedonismo, indicando que o bem supremo a ser alcançado pelo homem reside na felicidade e esta consiste na realização plena dos prazeres. 
E) Baseada no emotivismo, busca justificar a atitude ou o juízo ético mediante o recurso dos próprios sentimentos dos agentes, de forma a influir nas demais pessoas. 
QUESTÃO 15.  (UEL) Ora, nós chamamos aquilo que deve ser buscado por si mesmo mais absoluto do que aquilo que merece ser buscado com vistas em outra coisa, e aquilo que nunca é desejável no interesse de outra coisa mais absoluto do que as coisas desejáveis tanto em si mesmas como no interesse de uma terceira; por isso chamamos de absoluto e incondicional aquilo que é sempre desejável em si mesmo e nunca no interesse de outra coisa".
Fonte: ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Tradução de Leonel Vallandro e Gerd Bornheim. São
Paulo: Nova Cultural, 1987, 1097b, p. 15.

De acordo com o texto e os conhecimentos sobre a ética de Aristóteles, assinale a alternativa correta:
A) Segundo Aristóteles, para sermos felizes é suficiente sermos virtuosos.
B) Para Aristóteles, o prazer não é um bem desejado por si mesmo, tampouco é um bem desejado no interesse de outra coisa.
C) Para Ari as virtudes não contam entre os bens desejados por si mesmos.
D) A felicidade é, para Aristóteles, sempre desejável em si mesma e nunca no interesse de outra coisa.
E) De acordo com Aristóteles, para sermos felizes não é necessário sermos virtuosos. 

QUESTÃO 16. (UEL) "E justiça é aquilo em virtude do qual se diz que o homem justo pratica, por escolha própria, o que é justo, e que distribui, seja entre si mesmo e um outro, seja entre dois outros, não de maneira a dar mais do que convém a si mesmo e menos ao seu próximo (e inversamente no relativo ao que não convém), mas de maneira a dar o que é igual de acordo com a proporção; e da mesma forma quando se trata de distribuir entre duas outras pessoas".
Fonte: ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Tradução de Leonel Vallandro e Gerd Bornheim da versão inglesa de W. D. Ross . São Paulo: Nova Cultural, 1987, p. 89.

De acordo com o texto e os conhecimentos sobre a justiça em Aristóteles, é correto afirmar:

a) É possível que um homem aja injustamente sem ser injusto.
b) A justiça é uma virtude que não pode ser considerada um meio-termo.
c) A justiça corretiva deve ser feita de acordo com o mérito.
d) Os partidários da democracia identificam o mérito com a excelência moral .
e) Os partidários da aristocracia identificam o mérito com a riqueza.

Prova filosofia primeira série

Questão 17.(UFU 09/2002)

“Todos os homens são mortais.
Sócrates é homem.
Logo, Sócrates é mortal.”

Sobre o silogismo em geral e, sobre este em particular, é correto afirmar que:
I - é um raciocínio indutivo, pois parte de duas premissas verdadeiras e chega a uma conclusão também verdadeira.
II - o termo médio homem liga os extremos e, por isso, não pode estar presente na conclusão.
III - é um raciocínio válido, porque é constituído por proposições verdadeiras, não importando a relação de inclusão (ou de exclusão) estabelecida entre seus termos.
IV - as premissas, desde que uma delas seja universal, devem tornar necessária a conclusão.

Marque a alternativa que contém todas as afirmações corretas.

A) II e IV
B) I e II
C) II e III
D) III e IV

Questão 18. (UEL-2004) Observe a charge e leia o texto a seguir.
http://1.bp.blogspot.com/_CZ_0rM87EVU/SdFsVSvcjHI/AAAAAAAAAWk/1et_apaWPTI/s320/imagem.JPG
Animal Político Não alimente

Fonte: LAERTE. Classificados. São Paulo: Devir, 2001. p. 25.
“É evidente, pois, que a cidade faz parte das coisas da natureza, que o homem é naturalmente um animal político, destinado a viver em sociedade, e que aquele que, por instinto, e não porque qualquer circunstância o inibe, deixa de fazer parte de uma cidade, é um ser vil ou superior ao homem [...].” (ARISTÓTELES.A política. Trad. de Nestor Silveira Chaves. Rio de Janeiro: Ediouro, 1997. p. 13.)

Com base no texto de Aristóteles e na charge, é correto afirmar:

A) O texto de Aristóteles confirma a idéia exposta pela charge de que a condição humana de ser político é
artificial e um obstáculo à liberdade individual.
B) A charge apresenta uma interpretação correta do texto de Aristóteles segundo a qual a política é uma atividade nociva à coletividade devendo seus representantes serem afastados do convívio social.
C) A charge aborda o ponto de vista aristotélico de que a dimensão política do homem independe da convivência com seus semelhantes, uma vez que o homem bastasse a si próprio.
D) A charge, fazendo alusão à afirmação aristotélica de que o homem é um animal político por natureza, sugere uma crítica a um tipo de político que ignora a coletividade privilegiando interesses particulares e que, por isso, deve ser evitado.
E) Tanto a charge quanto o texto de Aristóteles apresentam a ideia de que a vida em sociedade degenera o homem, tornando-o um animal.


Questão 19. (UEL-2004)“Uma vez que constituição significa o mesmo que governo, e o governo é o poder supremo em uma cidade, e o mando pode estar nas mãos de uma única pessoa, ou de poucas pessoas, ou da maioria, nos casos em que esta única pessoa, ou as poucas pessoas, ou a maioria, governam tendo
em vista o bem comum, estas constituições devem ser forçosamente as corretas; ao contrário, constituem desvios os casos em que o governo é exercido com vistas ao próprio interesse da única pessoa, ou das poucas pessoas, ou da maioria, pois ou se deve dizer que os cidadãos não participam do governo da cidade, ou é necessário que eles realmente participem.” (ARISTÓTELES.Política. Trad. de Mário da Gama Kury. 3.ed. Brasília: Editora UNB, 1997. p. 91.)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre as formas de governo em Aristóteles, analise as afirmativas a seguir.

I. A democracia é uma forma de governo reta, ou seja, um governo que prioriza o exercício do poder em benefício do interesse comum.
II. A democracia faz parte das formas degeneradas de governo, entre as quais destacam-se a tirania e a oligarquia.
III. A democracia é uma forma de governo que desconsidera o bem de todos; antes, porém, visa a favorecer indevidamente os interesses dos mais pobres, reduzindo-se, desse modo, a uma acepção demagógica.
IV. A democracia é a forma de governo mais conveniente para as cidades gregas, justamente porque realiza o bem do Estado, que é o bem comum.

Estão corretas apenas as afirmativas:

A) I e III.
B) I e IV.
C) II e III.
D) I, II e III.
E) II, III e IV.

Questão 20. (UFU 1ª Fase Janeiro de 2004) Observe o silogismo abaixo:

Muitas pessoas com mais de trinta anos são chatas.
Esta pessoa tem mais de 30 anos.
Esta pessoa é chata.

Considerando, respectivamente, as premissas e a conclusão do silogismo, é correto afirmar que
A) as premissas são absolutamente inválidas e a conclusão do silogismo é verdadeira.
B) as premissas são verdadeiras, logo, a conclusão do silogismo é verdadeira.
C) as premissas podem ser verdadeiras, porém, a conclusão do silogismo é inválida.
D) as premissas são logicamente inválidas, portanto, a conclusão do silogismo é falsa.

Questão 21. (UEL_2005) “A busca da ética é a busca de um ‘fim’, a saber, o do homem. E o empreendimento humano como um todo, envolve a busca de um ‘fim’: ‘Toda arte e todo método, assim como toda ação e escolha, parece tender para um certo bem; por isto se tem dito, com acerto, que o bem é aquilo para que todas as coisas tendem’. Nesse passo inicial de a Ética a Nicômacos está delineado o pensamento fundamental da Ética. Toda atividade possui seu fim, ou em si mesma, ou em outra coisa, e o valor de cada atividade deriva da sua proximidade ou distância em relação ao seu próprio fim”. (PAIXÃO, Márcio Petrocelli. O
problema da felicidade em Aristóteles: a passagem da ética à dianoética aristotélica no problema da felicidade. Rio de Janeiro: Pós-Moderno, 2002. p. 33-34.)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre a ética em Aristóteles, considere as afirmativas a seguir.

I. O “fim” último da ação humana consiste na felicidade alcançada mediante a aquisição de
honrarias oriundas da vida política.
II. A ética é o estudo relativo à excelência ou à virtude própria do homem, isto é, do “fim” da vida
humana.
III. Todas as coisas têm uma tendência para realizar algo, e nessa tendência encontramos seu valor, sua virtude, que é o “fim” de cada coisa.
IV. Uma ação virtuosa é aquela que está em acordo com o dever, independentemente dos seus “fins”.
Estão corretas apenas as afirmativas:

A) I e IV.
B) II e III.
C) III e IV.
D) I, II e III.
E) I, II e IV.

Questão 22. (UEL-2005) “[...] não é ofício do poeta narrar o que aconteceu; é, sim, o de representar o que poderia acontecer, quer dizer: o que é possível segundo a verossimilhança e a necessidade. Com efeito, não diferem o historiador e o poeta por escreverem verso ou prosa [...] diferem, sim, em que diz um as coisas que sucederam, e outro as que poderiam suceder. Por isso a poesia é algo de mais filosófico e mais sério do que a história, pois refere aquela principalmente o universal, e esta o particular”.
(ARISTÓTELES. Poética. Trad. de Eudoro de Souza. São Paulo: Nova Cultural, 1987. p. 209.)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre a estética em Aristóteles, é correto afirmar:

A) A poesia é uma cópia imperfeita, realizada no mundo sensível, sob a inspiração das musas e distante da verdade.
B) Os poetas, de acordo com a sua índole, representam pessoas de caráter elevado, como ocorre na tragédia, ou homens inferiores, como na comédia.
C) A poesia deve ser fiel aos acontecimentos históricos e considerar os fatos em sua particularidade.
D) A poesia deve a sua origem à história e a compreensão daquela supõe o entendimento da própria natureza do ser humano.
E) A imitação, que ocorre na tragédia, representa uma ação completa e de caráter elevado, de uma forma narrativa e não dramática.

Questão 23. (UEL) "E justiça é aquilo em virtude do qual se diz que o homem justo pratica, por escolha própria, o que é justo, e que distribui, seja entre si mesmo e um outro, seja entre dois outros, não de maneira a dar mais do que convém a si mesmo e menos ao seu próximo (e inversamente no relativo ao que não convém), mas de maneira a dar o que é igual de acordo com a proporção; e da mesma forma quando se trata de distribuir entre duas outras pessoas".
Fonte: ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Tradução de Leonel Vallandro e Gerd Bornheim da versão inglesa de W. D. Ross. São Paulo: Nova Cultural, 1987, p. 89.

De acordo com o texto e os conhecimentos sobre a justiça em Aristóteles, é correto afirmar:

A) É possível que um homem aja injustamente sem ser injusto.
B) A justiça é uma virtude que não pode ser considerada um meio-termo.
C) A justiça corretiva deve ser feita de acordo com o mérito.
D) Os partidários da democracia identificam o mérito com a excelência moral .
E) Os partidários da aristocracia identificam o mérito com a riqueza. 

Questão 24. (UEL) "Desde suas origens entre os filósofos da antiga Grécia, a Ética é um tipo de saber normativo, isto é, um saber que pretende orientar as ações dos seres humanos".
Fonte: CORTINA, A.; MARTÍNEZ, E. Ética. Tradução de Silvana Cobucci Leite. São Paulo: Edições Loyola, 2000, p. 9.

Com base no texto e na compreensão da ética aristotélica, é correto afirmar que a ética:

A) Orienta-se pelo procedimento formal de regras universalizáveis, como meio de verificar a correção ética das normas de ação.
B) Adota a situação ideal de fala como condição para a fixação de princípios éticos básicos, a partir da negociação discursiva de regras a serem seguidas pelos envolvidos.
C) Pauta-se pela teleologia, indicando que o bem supremo do homem consiste em atividades que lhe sejam peculiares, buscando a sua realização de maneira excelente.
D) Contempla o hedonismo, indicando que o bem supremo a ser alcançado pelo homem reside na felicidade e esta consiste na realização plena dos prazeres.
E) Baseada no emotivismo, busca justificar a atitude ou o juízo ético mediante o recurso dos próprios sentimentos dos agentes, de forma a influir nas demais pessoas. 

Questão 25. Em relação à ética de Aristóteles, podemos afirmar que:

A) trata-se de uma deontologia, pois visa à felicidade.
B) é baseada nas virtudes dianoéticas que dependem do hábito.
C) tem por finalidade última o exercício da virtude da justiça.
D) considera a instrução e o hábito fundamentais para a virtude. 

Questão 26. Aristóteles, na Ética a Nicômaco, acerca da phronesis, que pode ser traduzida como prudência ou discernimento, afirma que:

A) é uma qualidade racional que leva à verdade no tocante às ações relacionadas aos bens humanos.
B) é uma virtude moral que leva ao meio termo entre duas formas de deficiência moral.
C) é impossível ser uma virtude intelectual porque não é conhecimento científico nem arte.
D) é a virtude intelectual que permite contemplar a idéia de bem e aplicá-la às situações humanas. 

Questão 27 (PUC/SP) denomina-se de “civilização helenística” a civilização que resultou da:

A) unificação cultural do oriente após as conquistas de Ciro.
B) Fusão de elementos culturais gregos e persas ao fim das Guerras Médicas.
C) Fusão de elementos culturais atenienses e espartanos, ao fim da guerra do Peloponeso.
D) Fusão de elementos culturais gregos e orientais, nas regiões conquistadas por Alexandre.
E) Fusão de elementos gregos e romanos ocidentais e orientais.

Questão 28. O período helenístico foi marcado por grandes transformações na civilização grega. Entre suas características, podemos destacar:

A) O desenvolvimento de correntes filosóficas que, faziam do problema ético o centro de suas preocupações visando, principalmente, o aprimoramento interior do ser humano.
B) Um completo afastamento da cultura grega das tradições orientais, decorrentes da postura depreciativa que considerava bárbaros todos os povos que não falavam o seu idioma.
C) A manutenção da autonomia das cidades-Estado, a essa altura articuladas primeiro a Liga de Delos, sob o comando de Atenas e, posteriormente, sob a Liga do Peloponeso, liderada por esparta.
D) A difusão da religião islâmica na região da macedônia, terra natal de  felipe II, conquistador das cidades-Estado gregas se espalhando, posteriormente por todo império romano do Ocidente.
E) O apogeu da cultura helenística representado, principalmente, pelo florescimento da filosofia e do teatro, contribuindo para o restabelecimento da democracia ateniense.

Questão 29 Depois de interpretar a afirmação de Aristóteles de que “ O intelecto é capaz de conhecer a si mesmo”, assinale a alternativa correta:

A) O intelecto pode conhecer o mundo, as pessoas, a nós mesmos e a nossa própria maneira de pensar.
B) O intelecto é algo que só pode conhecer o mundo e as pessoas, mas a maneira como ele mesmo funciona não somos capazes de conhecer.
C) O intelecto não é capaz de conhecer nada além dele mesmo.
D) Conhecer a si mesmo é uma função do corpo
E) O intelecto não existe, pois para conhecer as coisas a gente só precisa de memória.

Questão 30. (UEL) "Desde suas origens entre os filósofos da antiga Grécia, a Ética é um tipo de saber normativo, isto é, um saber que pretende orientar as ações dos seres humanos". 
Fonte: CORTINA, A.; MARTÍNEZ, E. Ética. Tradução de Silvana Cobucci Leite. São Paulo: Edições Loyola, 2000, p. 9. 

Com base no texto e na compreensão da ética aristotélica, é correto afirmar que a ética: 

A) Orienta-se pelo procedimento formal de regras universalizáveis, como meio de verificar a Correção ética das normas de ação. 
B) Adota a situação ideal de fala como condição para a fixação de princípios éticos básicos, a partir da negociação discursiva de regras a serem seguidas pelos envolvidos. 
C) Pauta-se pela teleologia,  indicando que o bem supremo do homem consiste em atividades que lhe sejam peculiares, buscando a sua realização de maneira excelente. 
D) Contempla o hedonismo, indicando que o bem supremo a ser alcançado pelo homem reside na felicidade e esta consiste na realização plena dos prazeres. 
E) Baseada no emotivismo, busca justificar a atitude ou o juízo ético mediante o recurso dos próprios sentimentos dos agentes, de forma a influir nas demais pessoas. 

Questão 31.  (UEL) Ora, nós chamamos aquilo que deve ser buscado por si mesmo mais absoluto do que aquilo que merece ser buscado com vistas em outra coisa, e aquilo que nunca é desejável no interesse de outra coisa mais absoluto do que as coisas desejáveis tanto em si mesmas como no interesse de uma terceira; por isso chamamos de absoluto e incondicional aquilo que é sempre desejável em si mesmo e nunca no interesse de outra coisa".
Fonte: ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Tradução de Leonel Vallandro e Gerd Bornheim. São
Paulo: Nova Cultural, 1987, 1097b, p. 15.

De acordo com o texto e os conhecimentos sobre a ética de Aristóteles, assinale a alternativa correta:
A) Segundo Aristóteles, para sermos felizes é suficiente sermos virtuosos.
B) Para Aristóteles, o prazer não é um bem desejado por si mesmo, tampouco é um bem desejado no interesse de outra coisa.
C) Para Ari as virtudes não contam entre os bens desejados por si mesmos.
D) A felicidade é, para Aristóteles, sempre desejável em si mesma e nunca no interesse de outra coisa.
E) De acordo com Aristóteles, para sermos felizes não é necessário sermos virtuosos. 

Questão 32. (UEL) "E justiça é aquilo em virtude do qual se diz que o homem justo pratica, por escolha própria, o que é justo, e que distribui, seja entre si mesmo e um outro, seja entre dois outros, não de maneira a dar mais do que convém a si mesmo e menos ao seu próximo (e inversamente no relativo ao que não convém), mas de maneira a dar o que é igual de acordo com a proporção; e da mesma forma quando se trata de distribuir entre duas outras pessoas".
Fonte: ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Tradução de Leonel Vallandro e Gerd Bornheim da versão inglesa de W. D. Ross . São Paulo: Nova Cultural, 1987, p. 89.

De acordo com o texto e os conhecimentos sobre a justiça em Aristóteles, é correto afirmar:

A) É possível que um homem aja injustamente sem ser injusto.
B) A justiça é uma virtude que não pode ser considerada um meio-termo.
C) A justiça corretiva deve ser feita de acordo com o mérito.
D) Os partidários da democracia identificam o mérito com a excelência moral.
E) Os partidários da aristocracia identificam o mérito com a riqueza. 


Nenhum comentário: